Tatiane Raquel quebra o recorde brasileiro dos 3.000 m com obstáculos

Tatiane Raquel quebra o recorde brasileiro dos 3.000 m com obstáculos
Foto: Wagner Carmo/ CBAt

A paranaense Tatiane Raquel da Silva quebrou na noite deste sábado (31/7), no horário de Brasília, o recorde brasileiro dos 3.000 m com obstáculos durante as eliminatórias da Olimpíada de Tóquio, no Estádio Olímpico do Japão. Ela completou a prova em 9:36.43, melhorando o tempo de 9:38.63, que pertencia a Juliana Gomes dos Santos desde 2016.

Tatiane, campeã brasileira e sul-americana da especialidade, terminou em sétimo lugar na série 2 e em 28º na geral, ficando fora da final da competição. “Foi uma experiência incrível, são os meus primeiros Jogos Olímpicos. Estava correndo com grandes atletas que via pela televisão, e isso é fantástico. O calor atrapalhou um pouco, vi as meninas tentando se refrescar, mas faz parte. Deu recorde brasileiro e fiz o meu melhor”, disse a atleta. “Cada atleta reage de um jeito e fiquei anestesiada no começo, mas quando entrei na prova e comecei a ver minhas adversárias, bateu o nervosismo e a sensação de realização pessoal. Treinei muito para estar aqui”, complementou.

A catarinense Simone Ponte Ferraz, a outra representante brasileira, completou a prova na 14ª colocação na série 1 e na 38ª na geral, com 10:00.92. “O pelotão largou forte e eu demorei para acertar as passadas e entrar na prova, muito técnica. Eu estava me preparando para a maratona, em Paipa, na Colômbia, quando a pandemia chegou. Aí resolvi me dedicar aos obstáculos e graças a Deus consegui a vaga olímpica. Paris é logo ali, quero estar mais preparada”, comentou.

+ Siga o Webrun no Instagram!

Na qualificação do salto em distância, a catarinense Eliane Martins terminou em oitavo lugar no grupo B e a 18º no geral, com 6,43 m (-0.3), ficando fora da final. A sérvia Ivana Spanovic obteve a melhor marca da fase, com 7,00 m (0.1).

Nas eliminatórias dos 400 m, o paulista Lucas Carvalho também não avançou à próxima fase. Ele ficou em sétimo na série 3, com 46,12. “Tive muitas dificuldades em me aquecer. Tentei fazer uma prova mais conservadora, mas não consegui fazer uma boa competição. Treinei muito”, comentou o atleta, que passou mal após cruzar a linha de chegada. O norte-americano Michael Cherry foi o atleta mais rápido, com 44.82.

Os torcedores brasileiros fãs do esporte têm de acordar cedo neste domingo (1/8) para conferir duas semifinais importantes do torneio de atletismo dos Jogos Olímpicos de Tóquio, a partir das 7:30 no horário de Brasília com a participação de Paulo André Camilo de Oliveira nos 100 m. Logo em seguida é a vez de Alison dos Santos, às 9:15, nos 400 m com barreiras.

+ Faça sua inscrição para sua próxima corrida aqui!
+ Participe de um desafio virtual.

Paulo André, o melhor velocista do Brasil – é pentacampeão do Troféu Brasil -, corre na terceira e última série ao lado, por exemplo, do sul-africano Akani Simbine, que venceu a sua prova das eliminatórias com 10.08 (0.4).

Já Alison dos Santos, recordista sul-americano e terceiro colocado no Ranking Mundial da World Athletics 2021 (47.34), compete na segunda série. O seu principal adversário será o catari Abderrahman Samba, medalha de bronze no Mundial de Doha-2019. Os dois correram juntos a primeira série das eliminatórias, na quinta-feira à noite. Samba venceu com 48.38, seguido de Alison, com 48.42, os dois melhores tempos da classificatória.

Mais informações sobre o atletismo no Japão CLIQUE AQUI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts