• Para que servem os treinos de velocidade?

Para que servem os treinos de velocidade?

Amado por muitos e odiado por outros na mesma intensidade, os treinos mais focados em velocidade, conhecidos também como intervalados ou de “tiro” tem grande importância para o desenvolvimento da performance do corredor. Você pode achar que não, mas a sensação de exaustão traz diversos benefícios a quem treina.

O especialista da Smart Fit, Willian Furlan, explica que a teoria deste tipo de treino é ir o mais forte possível para correr leve. “Primeiramente, existem os intervalados curtos e longos. Podem começar à partir dos 50 metros e os longos costumam alcançar até mil metros, ou mais, dependendo do objetivo. O treino consiste em percorrer a distância pré-determinada no menor espaço de tempo possível”.

Ao acrescentar velocidade, consequentemente o atleta precisa fazer mais força, ou aumentar a frequência dos movimentos. Isso requer mais energia, oxigênio e sangue para musculatura. Com o passar do tempo, a sensação de exaustão continua, mas é possível perceber que a velocidade aumenta. Isso ocorre devido a melhora do mecanismo de aporte de sangue, transportando energia e oxigênio aos músculos e as trocas gasosas pelos pulmões com mais facilidade.

“Ao executar esse tipo de treino, recrutamos um número maior de fibras musculares, pela alta necessidade de fazer força. Ou seja, a pessoa otimiza a utilização da capacidade muscular e articular aumentando sua eficiência”, ressalta Willian.

Com o passar do tempo, a sensação de exaustão continua, mas é possível perceber que a velocidade aumenta Foto: doble.d/Fotolia

Com o passar do tempo, a sensação de exaustão continua, mas é possível perceber que a velocidade aumenta Foto: doble.d/Fotolia

Posso fazer esse treino quantas vezes por semana?

O treinador e ex triatleta olímpico Paulo Miyasiro diz que a frequência de treinos depende da fase de treinamento do atleta, mas costuma acontecer de uma a duas vezes por semana. “É importante que o profissional que orienta o atleta se preocupe com a recuperação, respeitando a individualidade cada um e dependendo da intensidade do treinamento, fazendo um intervalo de 48h a 72h”.

Willian confirma a informação. “A recomendação varia de acordo com o nível de aptidão física de cada praticante, sendo importante respeitar o período de recuperação entre um treino e outro, pois na maioria das vezes, são de alta intensidade.

Clique aqui e inscreva-se para a 1ª Maratona de Sorocaba Novembro Azul!

Como fazer?

Recomendado para todos os tipos de corredores, pela possibilidade de otimizar os resultados, principalmente para os fundistas. Willian indica que corredores, com o objetivo de alcançar os 10 km, iniciem com tiros de 100m a 500m, com o mesmo tempo ou intervalo, até que se alcance um total de 2,5 km a 4 km (sem contar o tempo de recuperação, que pode ser em média 60 a 90 segundos entre um tiro e outro).

Em uma segunda fase, os tiros podem evoluir para 500 m a 1.000 m, sem ultrapassar um total de 4 km.

Perigos

Fique atento ao overtraining, também conhecido como síndrome da fadiga crônica, além dos riscos de lesão muscular e articular. “Vale ressaltar que antes de iniciar um programa de treinamento, principalmente de tiros, é importante procurar um médico para realizar os devidos exames e, após isso, seguir a orientação de um profissional de educação física”, complementa o especialista da Smartfit.

É importante que o profissional que orienta o atleta se preocupe com a recuperação, respeitando a individualidade cada um Foto: innervisionpro/Fotolia

É importante que o profissional que orienta o atleta se preocupe com a recuperação, respeitando a individualidade cada um Foto: innervisionpro/Fotolia

Invista

Devido às mudanças e adaptações fisiológicas e biomecânicas, o desempenho da corrida melhora, gerando aumento do gasto calórico e aceleração do metabolismo. É de suma importância uma boa periodização do treinamento, para a manutenção ou a perda de peso.

Comentários

Tags:, , , , , , , , ,
Christina Volpe
Comecei como corredora, depois me tornei jornalista e repórter do Webrun. Hoje sou editora e convivo diariamente com o esporte há 3 anos. Meu coração bate mais forte toda vez que um atleta conquista seu objetivo, uma corrida acontece e assisto uma competição emocionante. Sempre estou aprendendo e dando meu melhor.
Publicidade
Publicidade