Troféu SP: Queniana supera brasileira

Margaret Toroitich supera Sirlene nos metros finais (foto: Alexandre Koda/ webrun)
Margaret Toroitich supera Sirlene nos metros finais (foto: Alexandre Koda/ webrun)

A prova feminina teve uma disputa ainda mais acirrada entre brasileiras e quenianas. No início, um pelotão único se formou e foi sendo dissipado aos poucos, até que a brasileira Sirlene Pinho tomasse a dianteira, com a queniana Margaret Toroitich logo atrás.

Faltando cerca de 400 metros para a linha de chegada, a queniana deu um sprint final e ultrapassou a brasileira. As duas chegaram quase juntas, com uma diferença de apenas 1 segundo. Margaret cruzou com 33min59 e Sirlene com 34min cravados.

O pódio teve ainda a presença de Ednalva Laureano da Silva, que cruzou com 34min10 seg, Nadir Sabino Siqueira, com 34min52seg e Marily dos Santos, com 35min03

Sirlene, que venceu a prova de Reis de São Caetano do Sul, no último dia oito, fala sobre sua segunda colocação: “Não é todo dia que a gente ganha né. Mas, fiquei feliz com meu resultado e pelo meu tempo que eu consegui baixar”. Na prova de São Caetano ela havia sofrido uma contusão, mas parece estar recuperada 100%: “Eu tratei com gelo, fiquei descansando e ainda peguei uma virose. Fiquei internada, mas já estou recuperada”.

Marily dos Santos teve um mal estar após a prova. Ao perguntarmos se o motivo era o calor que fazia durante a prova, ela brincou: “Pelo contrário, eu moro na Bahia e lá está muito mais quente do que aqui. O problema é que a menina (Maria Cristina Rodrigues) vinha perto de mim e eu dei um tiro no final pra não perder a (sexta) colocação”.

Este texto foi escrito por: Alexandre Koda

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts