Uma das estrelas de Atenas poderia ter sido prejudicada

O nadador paraolímpico Clodoaldo da Silva poderia ter sido prejudicado durante os jogos de Atenas. Segundo a assessoria do atleta, o ex-técnico de natação do Comitê Paraolímpico Brasileiro (CPB), Rodrigo Vilar, enviou um e-mail no mês de agosto ao Comitê Paraolímpico Internacional (IPC) que pedia a reclassificação da categoria de Clodoaldo.

Mas o CPB e Clodoaldo souberam do ocorrido antes de Atenas e recorreram para que o atleta pudesse competir na categoria certa. Nesta ele faturou seis medalhas de ouro e uma de prata.

O e-mail com o pedido de reclassificação constava que “Clodoaldo tinha movimentos não característicos de sua classe como o movimento de pernas (aptidão para chutar). Também constava que o atleta não estava fisicamente preparado durante sua classificação internacional. Por isso, o nadador deveria ser reavaliado”.

Após os Jogos de Atenas, a mãe do ex-técnico de Clodoaldo assumiu toda a culpa do ocorrido, dizendo que foi ela que enviou o e-mail. O CPB enviou um pedido oficial para o Ministério do Esporte para a apuração dos fatos e este por sua está providenciando o encaminho do caso para o Ministério Publico. Existem evidências e documentos que estão sob a responsabilidade da assessoria do atleta e das instituições envolvidas.

Este texto foi escrito por: Webrun

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts