Que tal voar com os pés no chão? Veja nossas dicas para aumentar sua velocidade correndo

A importância da potência em esportes competitivos é grande. O atleta mais rápido ganha competições e consequentemente os prêmios destinados ao primeiro colocado. Este é apenas um exemplo de como ser um corredor rápido e  forte poderá ajudar a aumentar as probabilidades de vitória. Ser capaz de aplicar força a um ritmo rápido, permite que o corredor tenha melhor performance, acelere mais rapidamente e mude de direção depressa quando necessário, conseguindo assim reagir melhor caso apareça algum imprevisto.

Foto: Valeriy Velikov/Fotolia
Ter foco nos treinos é necessário para conseguir melhorar sua performance Foto: Valeriy Velikov/Fotolia

Dentro da corrida de rua que envolve, no geral, distâncias um pouco maiores, muitas pessoas esquecem de fazer trabalhos específicos de velocidade, mas a fórmula é simples: se você consegue correr mais rápido e tem resistência para manter tal velocidade, terá melhores resultados. Para Lucas Sália, treinador da Lobo Assessoria Esportiva, o fortalecimento é essencial na hora de adquirir esse tipo de resultado “Para correr mais rápido, o corpo sofrerá mais impacto, portanto, não adianta só querer fazer tiro, você precisa estar forte para aguentar a pancada”, afirma.

Participe da Corrida Family Run 2017. Clique aqui e inscreva-se!

Foto: Liaurinko/Fotolia
Um café da manhã balanceado é necessário, você só precisa juntar o que gosta com o que te faz bem Foto: Liaurinko/Fotolia

Rotina de treinos

Ficar mais rápido na corrida requer algum tempo de treino e isso varia de organismo para organismo. Se esse é seu objetivo você, além de praticar esses treinos específicos, tem que treinar muito. Aprender o que é melhor para tomar no café da manhã, quanto tempo de aquecimento cai bem e, acredite, errar. A partir dos seus erros você começa a ter capacidade de fazer melhores escolhas.

O treinador sugere começar voltando para as provas menores de 5 e 10 km. “A tentativa de ganhar ritmo para uma prova de 21 km e 42 km pode causar uma lesão por conta do aumento da velocidade e volume ao mesmo tempo”, afirma. No começo, os treinos devem ter 30-40% do volume do treino com estímulos e intensidade, o professor ajuda o aluno e vai evoluindo até chegar em 60%. “Durante a semana são aplicados trabalhos com treino de velocidade, ritmo, longo e regenerativo”, conta Lucas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Gabriel Gameiro

Gabriel Gameiro

Estudante de jornalismo, que caiu no mundo dos esportes por acidente e com o tempo aprendeu a amar. Gosta do que faz e apesar de ainda não ser um corredor ama fazer spinning e cobrir corridas.

Ver todos os posts