Vencedores da promoção Paris estão ansiosos para a prova

Luiz Fernando não se conteve de emoção ao receber a notícia (foto: Donata Lustosa/ www.webrun.com.br)
Luiz Fernando não se conteve de emoção ao receber a notícia (foto: Donata Lustosa/ www.webrun.com.br)

Luiz Fernando de Oliveira e Flávio Rogério Pires foram os vencedores da promoção do Banco Real com o apoio do Webrun, que selecionou dois atletas para correr a Maratona de Paris no próximo dia 15. Ambos já correram uma maratona, mas apenas no Brasil. Essa será a primeira viagem internacional que fazem. Confira os relatos de cada um sobre as duas seletivas, a notícia de terem sido escolhidos e a ansiedade para a prova.

Luiz Fernando – Quando o esportista recebeu a notícia de que era um dos escolhidos, ficou surpreso e não conseguiu se conter de tanta emoção. “O telefone tocou numa segunda-feira à noite e eu já pensei que tinha acontecido algum problema no trabalho. Quando soube que era um dos selecionados, foi só comemorar”. Ao comentar com os amigos e parentes que iria para Paris, a Cidade Luz, ele recebeu diversas listas com algumas encomendas. “Se eles enviarem a lista junto com os Euros eu compro sem problemas”, brinca.

Mas até chegar à final não foi fácil. Fernando conta que na primeira seletiva na USP, no dia quatro de fevereiro, correu bem tranqüilo, sem pressão e ficou muito feliz quando soube que foi um dos selecionados para os treinos. “Foram seis semanas bem puxadas. Quando se treina sozinho dá para faltar se um dia não estiver muito afim, mas com a assessoria não tem essa. Eu estava lá no parque segunda, quinta e aos sábados, formamos um grupo bacana, todos se tornaram amigos”, conta.

Já no segundo teste, que foi realizado no dia 25 de março sob um forte calor, ele correu com mais confiança, pois sabia que os treinamentos o haviam condicionado para obter uma performance melhor. “Como estava muito quente, muitos não conseguiram baixar o tempo, eu fui um dos únicos”, comenta sobre a diferença de três minutos entre os dois tempos.

Flávio Rogério Pires – Já o outro vencedor acredita que sua vida “virou de cabeça para baixo após a notícia de que havia sido selecionado”. No primeiro teste ele afirma que estava um pouco apreensivo, pois não conhecia o percurso e tinha que dividir o espaço com outros competidores, mas mesmo assim correu de forma relaxada, já que o tempo fresco ajudou. “Na segunda seletiva eu estava mais nervoso, ansioso, porém, mais confiante no que eu tinha feito ao longo das seis semanas. Tive que abrir mão de alguns compromissos para treinar e naquele dia fiz o meu melhor, apesar do calor e de estar mais abafado. Levei na torcida minha filha e minha esposa e me dediquei totalmente àquele momento”.

Flávio também foi um dos que conseguiu baixar o tempo em quase 3,5 minutos e diz que a sensação de ter sido escolhido é indescritível, principalmente porque foi por méritos próprios e não por sorteio ou loteria. “Vou correr cada um dos 42 quilômetros para os meus amigos, principalmente para os que me apoiaram nessa fase e para os meus colegas que estavam na seleção”. Ele diz ainda que a ansiedade é muito grande e que só de falar sobre o assunto já começa a se arrepiar.

Diferente de Luiz, ele não quis se comprometer em pegar listas de compras dos amigos, mas afirma que se for possível vai trazer uma lembrança para os mais chegados. “Quero comprar coisas para mim, mas falei que ia trazer bottons de ‘J’aime Paris’ para o pessoal”. Ele acredita que muitas pessoas podem se espelhar nele e deixar o sedentarismo de lado para acreditar que é possível correr uma maratona com muita dedicação e força de vontade.

A viagem – Os dois escolhidos embarcam para Paris nessa quarta-feira (11) e ao chegar à cidade está programado um city-tour, além de um trote leve no sábado (14) na Champs-Elysées, com o objetivo de soltar a musculatura e diminuir a ansiedade. A marca esportiva Reebok os presenteou com kits de corrida com produtos da coleção outono/inverno 2007. Neste havia uma jaqueta da linha Versatec, shorts e camisetas (manga curta e manga longa), um par de tênis Premier Aero Elite, além de roupas de uso casual, confeccionadas em algodão.

Os produtos de vestuário para corrida são de material tecnológico, que acelera a evaporação da umidade produzida pelo corpo, fazendo com que a roupa seque mais rápido que o algodão. Já o tênis possui a tecnologia DMX Foam, especial para corredores leves ou com peso mediano, que ajuda a amortecer o impacto.

Este texto foi escrito por: Alexandre Koda

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts