Viver bem aos 65…75…anos

No início do século XX, a expectativa de vida era entre 40 a 50 anos, no ano de 2000, chegou a 68 e se espera para 2025 uma expectativa entre 73 a 75 anos em média. Nessa ocasião o Brasil estará passando de 18o lugar (anos 50) para sexto, entre os países com maior população acima dos 65 anos. Essa enorme conquista deve-se a vários fatores, entre eles vamos comentar os mais importantes. Nessa faixa de idade a doença mais comum (80%) é a doença cardiovascular, representada pelo infarto do miocárdio e o derrame cerebral, portanto, é aí que devemos agir para prolongar a vida com qualidade.

Corrigir hábitos depois dos 40 não é fácil, mas, vamos lá. O conceito de que com a idade a pressão arterial fica naturalmente alta não é verdade, caso isso esteja ocorrendo deve ser controlada para níveis de 130 x 85 no máximo, pelo resto da vida. Outro boato é o do colesterol que também se eleva com a idade, o que também não é verdade, em todas as idades o valor normal é o mesmo para todos. Fica um pouco difícil convencer uma pessoa com mais de 65 anos a mudar de alimentação radicalmente, o razoável é a reeducação alimentar (sem terrorismo) por profissionais da saúde (nutricionista ou médico) e uso de medicação quando for necessária. Os benefícios para a saúde serão enormes.

Uma palavra a respeito da reposição hormonal após a menopausa… as sociedades médicas não a recomendam para prevenção ou tratamento das doenças cardiovasculares, além de atualmente serem contestadas por entidades governamentais de saúde norte-americanas, portanto cautela é a sugestão.

Atividade física é uma recomendação sem inimigos. Como fazer e quais os cuidados ? Lembremos que com a idade, as pessoas podem ter problemas pessoais que atrapalham seu dia a dia e sem dúvida sua capacidade de realizar a necessária atividade física: problemas visuais, auditivos, labirintite, artroses, doenças cardiovasculares como a seqüelas de derrames cerebrais, cardiopatia etc. decorrente disso os exercícios físicos devem ser INDIVIDUALIZADOS para a condição física de cada um, então é obrigatória uma avaliação médica, que inclua o teste ergométrico feito por Cardiologista. A duração e freqüência do exercício serão maiores e sempre de intensidade menor. Nunca esquecer de iniciar com aquecimento e alongamentos por 15 minutos, seguido de exercícios simples de baixo impacto como caminhadas ou bicicleta ergométrica (usando os limites que foram alcançados no teste ergométrico), evitar saltos etc, por 20 minutos e encerrar com alongamentos por mais 10’.

A atividade física para a maioria das pessoas deve ser feita em dias alternados e com regularidade ao longo de 14 semanas no mínimo, para obtermos os benefícios. Sem o descanso entre um dia e o outro, poderemos ter complicações médicas futuras.

Uma lembrança a respeito de hidroginástica, ela é ótima para que problemas de artroses, obesidade ou dificuldades que a água irá facilitar, porém sempre a temperatura da água deverá estar ao redor de 280. Um alerta é que a hidroginástica piora a Osteoporose existente, caso não se façam exercícios resistidos, com ou sem pesos na sessão de piscina.

Esqueçam os tais tratamento$$$ de rejuvenescimento com hormônios de crescimento ou ortomolecular ou sei lá o que ! Nada até hoje foi constatado nas pesquisas científicas, infelizmente. Caso descubram algo, podem deixar que além de usar, irei recomendar a todos com o maior fervor !!!

Se vamos viver mais, não sabemos, mas corrigir os hábitos de vida pode nos trazer muita esperança de que isso ocorra.

Este texto foi escrito por: Dr. Nabil Ghorayeb

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts