Você sonha em correr uma prova internacional?

Todos nós corredores sonhamos em um dia participar de uma maratona internacional. Temos várias opções pelo mundo, e a cada ano que passa a dificuldade para conseguir uma vaga nas principais maratonas aumenta, sendo às vezes necessários aguardar em frente ao computador o momento que as inscrições são disponibilizadas, pois podemos correr o risco de não conseguir uma vaga. Há também a opção de operadoras de turismo que possuem acordos com os organizadores das provas, bloqueando inscrições. Mas o valor deve ser atrelado ao pacote terrestre ou aéreo para assim conseguir uma inscrição, sempre com um valor um pouco mais caro, mas para muitos não tem problema, pois a vontade de participar da prova supera qualquer valor.

Depois que a vaga está garantida temos que além de treinar, também nos preocupar com muitos detalhes: a esposa vai junto, depois, ou antes da maratona? A viagem será prolongada? Vamos levar filhos? Onde fica o hotel? Qual a temperatura ambiente no período da prova? É necessário visto ou não? Mas sempre o que mais pesa é o valor final que será gasto. Esta conta não pode somente relacionar com a viagem, mas com roupas esportivas, tênis de corrida, suplementos utilizados durante os treinos, avaliações médicas, consultas com o nutricionista além é claro das mensalidades com sua assessoria esportiva que vai dar todo o caminho para que você consiga completar os 42,195 quilômetros. Vale a pena também deixar uma reserva para sessões de massagem, fisioterapia e consultas com ortopedistas. Sempre em uma programação para maratonas temos lesões no meio do caminho e precisamos estar preparados financeiramente e psicologicamente para vencer todos os obstáculos. Como dá para perceber uma boa planilha Excel pode ajudar em todos estes fatores que podem viabilizar ou até mesmo inviabilizar a sua ida para determinada maratona fora do país que você escolheu.

Outro problema muito importante é a famosa síndrome da classe econômica, assim denominada pelos assentos apertados normalmente encontrados nos aviões Foto: Boyarkina Marina/Fotolia Outro problema muito importante é a famosa síndrome da classe econômica, assim denominada pelos assentos apertados normalmente encontrados nos aviões Foto: Boyarkina Marina/Fotolia

Os meses de treinamento foram sendo realizados e agora você esta na véspera da prova nos acertos finais. Suas férias acertadas no trabalho e tudo pronto para embarcar em um avião enfrentando algumas horas de viagem. Hoje viajar significa esperar, e esperar significa comer. Duas horas no terminal de um aeroporto podem significar duas mil calorias extras no seu corpo. A comida que você leva na bagagem é tão importante quanto as roupas esportiva. Uma boa sugestão é sempre ter uma barra energética que apresente pelo menos 20 gramas de proteínas. Sua garrafinha de água também é fundamental para que possa enfrentar bem hidratado o ar muito seco de uma cabine de avião. Quando for escolher a sua alimentação, dê preferência para nozes, castanhas e pratos com carne, e uma variedade de legumes e verduras no lugar de batatas fritas, massas, refrigerantes e bebidas alcoólicas. Por último nunca esqueça que seu organismo precisa de um dia de adaptação para cada hora de fuso. Sei que é difícil acertar este fuso, mas chegar na véspera da prova com muitas horas para se adaptar não é recomendado.

Outro problema muito importante é a famosa síndrome da classe econômica, assim denominada pelos assentos apertados normalmente encontrados nos aviões. Estudos mostram que existe uma relação entre os voos de longa distância e coágulos sanguíneos formados, principalmente nas pernas. Raramente, os coágulos se desprendem e são levados para o pulmão ou coração, mas uma caminhada dentro do avião e o uso de meias compressão são recomendados, pois vão aliviar bem suas pernas no final da viagem, além de uma proteção bem interessante par aquém em breve vai correr uma maratona.

Agora já estamos com a adrenalina a mil por hora, pois chegamos à cidade da maratona e muitas preocupações vão surgindo em nossa mente. Temos a feira da prova, visitas aos museus, parques, compras com os amigos ou família, jantares onde bebida alcoólica não é recomendada etc. Nestes dias o melhor seria descansar o que nunca acontece, pois conheço corredores que caminham tanto que no final do dia os pés estão arrebentados. Tenho uma brincadeira onde pergunto quantas maratonas ela vai correr? Este é um grande erro que pode prejudicar todo o seu sucesso. Sempre tenho como sugestão que todo o aspecto turístico da viagem deve ser, de preferência, depois da maratona. Deixe os dias que antecedem a prova para relaxar, comer nos horários corretos, aproveitar a excelente cama do hotel para realmente descansar. Só assim os riscos de algum problema poderão ser evitados.

Nestes dias recomendo ter uma excelente alimentação, seguir a rotina do fuso horário do local, assim a sua adaptação será mais rápida. Aproveite também para conhecer de carro o percurso da prova. Isto ajuda muito no processo de reconhecimento da altimetria, estratégias montadas com o seu treinador, como também você poderá descobrir pontos da prova que possam ter alguma dificuldade. Outra dica bem legal é conversar com quem já participou, estas informações serão valiosas para não ser surpreendido com imprevistos, como conhecer os procedimentos da largada, onde se posicionar no pelotão em função do seu ritmo, como será a hidratação e toda a suplementação de isotônicos, carbogel, bcaa (caso seja orientado a utilizar pelo seu treinador ou nutricionista) cápsulas de sal.

Depois que a vaga está garantida temos que além de treinar, também nos preocupar com muitos detalhes Foto: Iuliia Sokolovska/Fotolia Depois que a vaga está garantida temos que além de treinar, também nos preocupar com muitos detalhes Foto: Iuliia Sokolovska/Fotolia

Todas estas preocupações são fundamentais para que você consiga completar uma maratona. O turismo esportivo é uma ótima opção, pois acabamos conhecendo lugares no mundo e aproveitando para correr. Mas alguns ajustes são essenciais: nunca esqueça que o a fator financeiro é fundamental, o planejamento é fundamental para assim todos os anos conhecer o mundo participando de corridas, pois a regra é valida para todas as viagens que geralmente realizamos.

Todos dizem que o melhor investimento é viajar. Eu concordo e plenamente com esta afirmação. Sucesso para você em sua próxima prova internacional.

Este texto foi escrito por: Aulus Sellmer

Aulus Sellmer

Aulus Sellmer

Bacharel em Esporte pela Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de São Paulo (EEFEUSP) com especialização em treinamento desportivo pela USP, marketing esportivo pela UCLA Berkeley EUA e administração esportiva pela FGV-SP. Atualmente é pos graduado no curso MBA Qualidade de Vida em Gestão Corporativa pela Universidade São Camilo; pos graduando no curso Fisiologia aplicada à clínica pela UNIFESP; proprietário da assessoria esportiva 4any1, colaborador da Rádio Eldorado FM 107,3 e revista Contra Relógio.

Ver todos os posts