Volta à Ilha tem participação de paraatletas

A Volta à Ilha passa pelas belezas naturais de Florianópolis (foto: Alexandre Koda/ www.webrun.com.br)
A Volta à Ilha passa pelas belezas naturais de Florianópolis (foto: Alexandre Koda/ www.webrun.com.br)

No dia 12 de abril acontece em Florianópolis a 13ª edição da Volta à Ilha, prova de revezamento de 150 quilômetros pela Ilha da Magia e que este ano contará com a participação de atletas portadores de necessidades especiais. Trata-se da equipe Eficiente, composta por 12 atletas e que foi inscrita numa categoria especial.

O grupo possui atletas cadeirantes, deficientes visuais, mentais e amputados, provenientes de Florianópolis, São José e Balneário Camboriú. Eles serão comandados por Roger Lima Scherer, treinador de go ball, um jogo direcionado aos deficientes visuais. Segundo Roger, a maioria deles já participa de maratonas e corridas em suas cidades.

“Hoje os deficientes, apesar de limitados com a falta de estrutura de muitos lugares, estão adquirindo espaço aos poucos”, afirma o treinador. Durante a prova, eles terão acompanhamento especial, estrutura e suporte necessários para que possam completar o percurso.

Motivação – “Durante a competição, um vai suprir a limitação do outro e poderão mostrar que são capazes e não coitadinhos. Os atletas estão bem motivados e acabam passando o sentimento ao outro”, enfatiza Roger. Para ele, o diferencial da Volta à Ilha é a possibilidade de oferecer diversos tipos de terreno aos corredores, como praias, trilhas e asfalto.

Ao todo estão inscritas 340 equipes de vários Estados do país, que percorrerão mais de 20 pontos turísticos da capital catarinense, com largada e chegada no trapiche da Avenida Beira-Mar Norte. Os atletas darão o pontapé inicial a partir das 4h do sábado.

Este texto foi escrito por: Webrun

Redação Webrun

Redação Webrun

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!

Ver todos os posts