• Dicas - Yoga: 10 dicas para quem quer começar a prática

Yoga: 10 dicas para quem quer começar a prática

Foto: Fotolia

Foto: Fotolia

Que tal dar um up no seu bem estar físico e emocional? A yoga é uma prática perfeita para este objetivo. Além do corpo, com flexibilidade, força e condicionamento físico, trabalha a mente para deixar o estresse de lado e levar a vida de forma mais leve.

E para quem é iniciante na prática, a professora Thais Dalla Zanna, do Namu Cursos, explica os principais pontos e dá dicas de como realizar em casa e com segurança.

Thais afirma que existem alguns elementos na yoga que são importantes ressaltar:

A primeira é os Asanas. São posturas que trabalham a parte física, fazendo com que o corpo saia da zona de conforto. Além de tornear, emagrecer e alongar, elas trazem equilíbrio e sensação de bem-estar. É importante lembrar que se a postura está desconfortável a ponto de criar agitação, o praticante deve desfazê-la e fazer uma versão mais simples da postura.

Os Pranayamas são técnicas de respiração que têm a finalidade de oxigenar melhor células,  órgãos e o cérebro. Trazem maior concentração e clareza de pensamentos e preparam o corpo e a mente para a meditação. A união dos Asanas com respirações tornam os exercícios ritmados e dinâmicos, fazendo o praticante “suar a camisa” e esquecer os problemas da vida corrida.

Além disso, ela ressalta que é possível fazer a prática em casa. Mas, existem aspectos que devem ser levados em consideração para ter um conforto e segurança. Confira:

·  Crie um ritual: estabeleça um horário para se dedicar aos exercícios e introduza na sua rotina. O importante nesse início é a constância na prática para que ela faça parte do seu dia a dia.

·  Encontre um lugar tranquilo e amplo: pode ser um espaço interno ou externo, porém lembre-se de verificar móveis e objetos antes de iniciar a atividade. O chão deve ser plano e liso para seu conforto e segurança.

· Use roupas confortáveis que permitam a livre movimentação do corpo.

· Evite se alimentar antes da prática. O ideal é realizar os exercícios com o estômago vazio para evitar refluxo e mal-estar. Caso esteja sem energia, tome um suco de frutas ou uma colher de mel pelo menos 30 minutos antes.

· Providencie um MAT – o famoso tapetinho de yoga. Ele deve ser antiderrapante e ter aderência ao seu corpo. É possível utilizar substituições, mas com alguns cuidados. Pode utilizar um cobertor, toalha ou almofada nas posturas sentadas e deitadas. Porém, estas substituições não são antiderrapantes e, por isso, não devemos usá-las para as posturas em pé. Vale lembrar que são alternativas paliativas até que você adquira o seu MAT. Existem diversas marcas de MAT no mercado, inclusive com ofertas online. Sugiro que procure em lojas de artigos esportivos e entenda as opções, além de testar os MATs antes da compra, sempre lembrando das regras de aderência.

· Analise a necessidade de acessórios complementares que podem favorecer a prática. Os blocos de EVA são uma ótima opção para quem não alcança o chão em uma postura de flexão, por exemplo, pois é leve, firme e aderente ao solo. No início, caso não tenha o bloco, substitua por um livro de capa dura com uma grande espessura, porém com uma ressalva: o livro é pesado e isso pode atrapalhar na hora de deslocá-lo. Então, utilize-o apenas até você adquirir o bloco de EVA. As faixas ou cintos são uma ótima opção também para pessoas que não alcançam os pés ou as mãos em algumas posturas. Existem faixas e cintos no mercado, mas opções caseiras são muito bem-vindas, desde que sejam firmes e resistentes.

· Tenha almofadas firmes e volumosas – elas são essenciais para seu conforto em algumas posturas sentadas, pois a força e flexibilidade nas costas, pernas e abdômen ainda não são suficientes para manter a coluna ereta. Com a almofada, é possível evitar dores na coluna, lombar, virilha e pernas. É possível fazer substituições com o cobertor dobrado e dois blocos de EVA.

· Faça um momento de meditação para entrar em concentração plena na hora da prática. Permaneça com a coluna reta e o pescoço no prolongamento da coluna, como se as vértebras se deslocassem, abrindo espaço entre elas e entre os órgãos abdominais. As pernas ficam enraizadas no chão, confortavelmente. Ombros, braços e musculatura da face ficam relaxados.

· Respeite seus limites. Inicie com asanas mais simples e vá gradualmente aumentando a complexidade dos exercícios. A evolução na prática requer tempo e dedicação.

· Busque orientação de profissionais especializados. É muito importante adquirir conhecimento e experiência para ter segurança na prática.

Comentários

Tags:, ,
Redação Webrun
Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!
Publicidade

Calculadoras Webrun

Publicidade